[Série] Fundos de Investimento – Parte 3

Fundos de Renda Fixa

Antes de explorarmos o funcionamento e características desse tipo de investimento, precisamos saber o é renda fixa e que tipos de investimentos são mais comuns.

É importante destacar que ao investir em renda fixa, você estará comprando um título que representa uma dívida. Se você compra títulos públicos, estará emprestando dinheiro ao governo, se você compra títulos privados como CDB, estará emprestando dinheiro a bancos.

Investimentos em renda fixa são aqueles em que a rentabilidade é determinada no momento da aplicação e é possível saber exatamente ou aproximadamente qual será o retorno no vencimento do investimento, se o resgate for feito no prazo estabelecido ao investir. Podemos dividir a rentabilidade em pós ou pré-fixados.

Rentabilidade pós-fixada

Quando dizemos que um investimento de renda fixa é pós-fixado, significa que a rentabilidade exata só será efetivamente conhecida no dia do vencimento da aplicação, apesar disso, é possível saber aproximadamente o quanto o investidor irá resgatar.Os investimentos pós-fixados remuneram o investidor em uma porcentagem de alguma taxa conhecida, podendo ser a taxa DI ou um índice de preços como IPCA ou IGPM.

Por exemplo: Vamos por R$ 1.000,00 em um CDB que nos remunera em 110% do DI , ao ano, e possui prazo de 1 ano (apesar do DI variar, é uma taxa conhecida e podemos consultá-la no site da Cetip). Considerando o DI igual a 7,4%, qual será o valor a ser resgatado ao final do prazo de 1 ano?

Atenção!!! A taxa que vai efetivamente remunerar o investimento, nesse exemplo, é 110% x 7,4%, ou seja, 8,14% ao ano.

Então, investindo R$1.000,00 hoje, em 1 ano, teríamos aproximadamente R$ 1.081,40. Aproximadamente porque a taxa DI poderá mudar até o vencimento do investimento, se essa taxa subir, o rendimento sobre e se a taxa cair o rendimento cai.

A conta é feita usando a fórmula dos juros compostos

turn_wise_juros_composto

onde:
Cn é o valor a ser resgatado, Co é o valor investido, i% é a taxa ao ano e n é o prazo do investimento.

Rentabilidade pré-fixada

Já a rentabilidade pré-fixada nos permite saber exatamente a rentabilidade do investimento no momento da aplicação. Isso, porque a taxa já será dada e não importa o que acontecer com o cenário econômico, com a bolsa de valores ou qualquer outro fator, a taxa do investimento não irá mudar.

Por exemplo: Investindo R$ 1.000,00 em um investimento de renda fixa, com taxa pré-fixada de 10% ao ano, no prazo de 1 ano.

A fórmula para o cálculo é a mesma

turn_wise_juros_composto

O resultado final será de R$1.100,00.

Qual a melhor escolha? Investir em renda fixa pré ou pós-fixada?

A melhor escolha depende do objetivo do investidor e a perspectiva para a taxa de juros.

Agora que você já sabe um pouco sobre renda fixa, podemos falar sobre os fundos de investimentos em renda fixa.

Fundo de Renda Fixa

Na parte 1, explicamos que investimentos em fundos acontece de forma coletiva. Vários investidores aplicam dinheiro e o gestor do fundo investe a soma de todas as aplicações. Se você não leu ou não lembra dessa definição, pode clicar aqui!

Pela definição da CVM, Fundos de Renda Fixa devem ter como principal fator de risco em sua carteira, a variação da taxa de juros (DI), de índice de preços (IGPM, IPCA) ou ambos. Esses fundos têm como objetivo buscar retorno  por meio de investimentos em ativos de renda fixa, tais como, Títulos Públicos, CDB’s, LCA’s, Debêntures, entre outros.

Fundos de Renda Fixa são impossibilitados de investir qualquer parcela de seu patrimônio em ações.

Nesse tipo de fundo, o gestor irá destinar o total dos investimentos apenas em investimentos de renda fixa, seja pré ou pós-fixado.

Apesar dos investimentos serem de renda fixa, não é possível garantir uma rentabilidade ao mês ou ao ano, porém, cada gestor possui um objetivo de rentabilidade para o fundo, em relação ao CDI.

Os fundos podem exigir uma quantia inicial maior que os títulos de renda fixa, porém, podem oferecer valores menores para aplicações mensais.

Características dos Fundos de Renda Fixa:

Não são contemplados pelo FGC;
Não podem garantir rentabilidades, mas possuem uma meta atrelado ao CDI ou IPCA;
Investimentos mensais são rentabilizados juntos;
Possuem gestão profissional;
Podem ou não possuir prazo de funcionamento;
Possuem maior liquidez, é mais fácil sacar o investimento;

Características dos Títulos de Renda Fixa ( CDB’s, Títulos Públicos, LCA, etc):

Podem ou não serem contemplados pelo FGC;
O investidor sabe a taxa que será remunerado;
Investimentos mensais são rentabilizados em paralelo*;
Possuem vencimento;
Podem ter maior ou menor liquidez**

* A cada investimento em renda fixa, o investidor abre uma nova posição, mesmo investindo no mesmo título e a mesma taxa.
 
** Liquidez é a facilidade de sacar o dinheiro investido. Maior liquidez significa que é mais fácil sacar o investimento, menor liquidez significa que é mais difícil.

Uma das maiores vantagens em usar um fundo de investimento em renda fixa, é utilizá-lo como fundo caixa ou fundo de reserva para emergências / oportunidades, desde que seja um fundo em que o resgate possa ser feito em 1 ou 2 dias.

Como o investimento diretamente em renda fixa possui um prazo de vencimento, fica difícil usá-lo para gastos emergenciais.

Devido a possibilidade de baixas aplicações mensais, podemos usá-los como um fundo para aposentadoria.

Para facilitar a identificação desses fundos pelo investidor, a classe do fundo deverá estar junto ao nome.

Por exemplo:

 Fundo “ABC” de Investimento em Renda Fixa DI Referenciado;
Fundo “ABC” de Investimento em Renda Fixa Simples
“ABC” Inflação Fundo de Investimento de Renda Fixa 

pode-se abreviar para:
Fundo “ABC” FIRF* DI Referenciado;
Fundo “ABC” FIRF Simples

*FIRF = Fundo de Investimento em Renda Fixa 

Imposto de renda para os fundos de renda fixa

A tributação dos fundos de renda fixa seguem a tabela regressiva, de acordo com o tempo de permanência no fundo.

Do dia inicial da aplicação até 180 dias -> IR é de 22,5%;
entre 181 e 360 dias -> IR é de 20%;
entre 361 a 720 dias -> IR é de 17,5%;
após 720 dias de aplicação -> IR é de 15%

O imposto é cobrando sempre sobre o lucro.

É importante destacar que em fundos de investimento em geral, existe o come-cotas, que é o adiantamento do pagamento do imposto de renda e ocorre duas vezes ao ano (maio e novembro). Nesses meses, são descontados automaticamente 15% sobre os lucros de cada investidor.

Já em investimentos em renda fixa como Títulos Públicos e CDB, o imposto de renda é descontado automaticamente no vencimento.

Existem também investimentos como LCA, LCI, CRI, Debêntures incentivadas, entre outros, que são livres de imposto de renda.

Portanto, o investidor precisa estar ciente dessas condições para poder tomar a melhor decisão!

Sempre tenha um objetivo antes de começar a investir!!

Bons investimentos,

Até a próxima.

0/5 (0 Reviews)

Deixe um comentário